Pousada em praia de SC tem proposta ecológica e se diferencia como negócio sustentável

0
238

m dos destinos turísticos no litoral de Santa Catarina, na Barra de Ibiraquera, em Imbituba, no Sul catarinense, foi o cenário escolhido pela família do engenheiro ambiental Felipe Hoffmann, de 33 anos, para montar um negócio com inovações ecoeficientes. A reportagem integra o especial SC+, com um exemplo de uma Santa Catarina mais sustentável.

Construída com o solo natural proveniente do próprio local, bem como com auxílio de demais materiais como areia, embalagens plásticas, a Morada Ekoa passou a se diferenciar dos demais estabelecimentos pela sustentabilidade. O design da arquitetura envolve princípios da permacultura com a bioconstrução, o que proporciona conforto acústico e térmico, e dispensa a utilização de ar condicionado. As paredes de barro agem como um filtro natural e melhoram a qualidade do ar.

Em cada canto do empreendimento, como na rotina dos hóspedes, dos voluntários e dos moradores, a simplicidade está presente com a preocupação com o meio ambiente, por meio do uso racional da energia, o manejo do lixo, e, até mesmo o saneamento alternativo, com a utilização de banheiro seco. Na área, que faz divisa com o Rio Barbosa, fica o pomar, as hortas e os espirais de ervas.

“Começamos o projeto do zero, com terra e materiais reutilizados e colocamos a mão na massa. Na casa principal participaram outros profissionais, que receberam capacitação, e as demais casas foram construídas com a participação coletiva de parentes, vizinhos, voluntários, estudantes, inclusive, meu filho Mateus”, lembra.

Início da construção da casa principal da Morada Ekoa (Foto: Acervo Morada Ekoa)

Início da construção da casa principal da Morada Ekoa (Foto: Acervo Morada Ekoa)

O projeto de um negócio sustentável conectado com a autossuficiência em uma região rica em biodiversidade, cercada por praias, lagoas, dunas, banhados, começou em 2006. A proposta é um atrativo para turistas e interessados nas práticas, que não param de chegar desde que a pousada abriu as portas após dois anos da fundação.

“Num cenário que estamos vivendo de crise e escassez de recursos, está cada vez maior a procura por cursos e tecnologias, como a permacultura em que empodera as pessoas a construírem, a fazerem acontecer com os recursos que estão disponíveis no local. Assim, com o nome Ekoa, que no Guarani quer dizer lar, buscamos a junção inseparável entre gente e natureza”, explica.

Biocronstrução da Morada Ekoa (Foto: Acervo Morada Ekoa)

Biocronstrução da Morada Ekoa (Foto: Acervo Morada Ekoa)

Mesmo com tantas inovações, Hoffmann explica que é preciso trabalhar a harmonia com as paisagens naturais, que não visa apenas o lucro, mas a qualidade de vida. “Sempre estive em sintonia com a preservação do meio ambiente. E esse foi nosso desafio, conseguir manter os negócios fazendo o que gostamos e o que acreditamos”, enfatiza.

Parecem medidas de pequenos impactos, mas em um ecossistema que fica a três quilômetros do mar, aonde a presença do homem vem provocando forte interferência, elas são fundamentais para diminuir a pressão sobre os recursos naturais. “O processo envolve poucos recursos financeiros, mas vamos curtindo bastante cada processo, cada plantio de árvore, cada parede construída, cada conhecimento replicado”.

Uma série de iniciativas é realizada no espaço para compartilhar o conhecimento sobre manejo sustentável, agroecologia e bioconstrução. A proposta é servir de inspiração para projetos, instituições, e ações socioambientais, encorajando as pessoas e coletivos a buscarem novas iniciativas. Também são feitos trabalhos envolvendo escolas e grupos de universitários.

A Morada Ekoa faz parte da Associação de turismo Rural Acolhida na Colônia, originária da França, e é referência no turismo rural, por conta dos princípios agroecológicos. Também são disponibilizados programas para voluntários e acomodações para cicloviajantes de todo o mundo para motivar a aprendizagem da sustentabilidade e o intercâmbio cultural.

Além disso, a experiência na área do esporte revelada nos laços familiares integra a programação de aventuras disponibilizadas pela morada, como a prática de kitesurf, windsurf, paddleboard, natação, equitação e caminhadas.

“Todos são bem vindos em contribuir nas atividades para que o nosso cotidiano seja aliado às atividades de rotina, assim como à diversão”, disse.